30 de set de 2012

Marry you2 -party hard parte 2


Marry you 2nd season - 15º capítulo


JUSTIN NARRANDO

Deus, obrigado.

Enfim, estávamos todos no salão, quando vimos um casal se aproximar em uma espécie de palco.

-Boa noite, somos os Sparks. –o senhor disse sorrindo, ao lado de sua esposa. Sim, os senhores poderosos

Eles fizerem um discurso um tanto quanto entediante. Não que eu tenha prestado atenção, estava ocupado demais brincando com os fios de cabelo da minha esposa.

Eu nunca havia deixado o orgulho de ter me casado com ela por um momento se quer, e aí, graças a uma periga... PUFT! Foi tudo pro lixo.

Depois de um tempo, Duda saiu de meus braços

-EI, EI, o que está fazendo? –perguntei a puxando pela mão

-A senhora Sparks quer conversar com as esposas, não ouviu? –ela perguntou doce

-Não prestei atenção –ela riu

-Já volto –ela veio até mim e me deu um selinho demorado, poderia ter estranhado ou me surpreendido, mas preferi curtir o momento. Ela deu um sorriso de lado e se afastou.

Sinceramente? Me sinto como aqueles adolescentes apaixonados.

Que ironia, Justin Bieber, a referência para os canalhas, é um marido que só tem olhos pra sua mulher á três anos.

Mais ironia ainda, você passar dezessete anos da sua vida irritando uma menina pra depois casar com ela.
Isso me lembra na nossa lua de mel no Brasil, fomos ao show da banda ‘’jotta quest’’. Mas antes disso, Duda já estava viciada nas músicas e quando fomos ver a música ‘’do seu lado’’ ficamos de boca aberta
OS CARAS SE INSPIRARAM NA GENTE, SÓ PODE.

‘’Baby, I’d love to want me...’’

Sorri ouvindo o som de fundo, ‘’i’d love to want me-lobo’’.

Duda amava essa música. É daquele dvd que toda a população tem ‘’92 clips flashback’’ .

-e esse menino com cara de apaixonado? –ouvi a voz de um senhor, balancei a cabeça tendo acordar e o olhei. 

Vish.

Fudeo.

Era o senhor sparks. Aposto que corei feio, porque só ouvi gargalhadas.

-Prazer, senhor Sparks. Sou Justin Bieber –sorri de lado esticando a mão. O senhor apertou-a e sorriu

-Oh, filho do Jeremy e Pattie?

-isso mesmo

-você que é o governador, certo?

-é –suspirei pesado. Se eu tivesse continuado na empresa de esportes, teria dado tudo certo.

-recém casado? –ele perguntou com as sobrancelhas arqueadas

-não. Sou casado á três anos –sorri

-não é muito novo pra isso?

-não acho que tenha uma idade correta –sorri

-gostei de você garoto –o cara disse . Ouvi Dênis bufar

-Sabe senhor, Sparks. Justin tem a fama de garanhão da cidade. Incrível, não? –denis chegou colocando seu braço ao redor dos ombros do sparks

-ei, tire as mãos de mim por favor –me segurei muito pra não rir –mas é incrível mesmo, já que deixou todas belas mulheres pela sua esposa. Digno. –olhei pra Dênis

OTÁÁÁÁÁÁÁRIO!

Antes que qualquer outra pessoa pronunciasse algo, fomos interrompidos por ‘’hey daddy’’ do Usher. Revirei os olhos com sorriso estampado no rosto.

É impossível, cada segundo da minha vida é baseado nela.

Olhei o visor

‘’sogrão Josh’’

-licença –disse aos caras ao meu redor e atendi

-hey –disse

-Olá Justin! Duda está aí? –ele perguntou

-sim, sim. Estamos juntos

-SÉRIO? Fico feliz por isso! Sei que você é um bom rapaz e não fez aquilo. Mas Duda sempre foi cabeça dura e... –ri fraco

-não nesse sentido, Josh. Mas Estamos no mesmo lugar.

-Oh, que pena então. Eu liguei no celular da Duda e não deu em nada.

-Ah! Sabe do problema dela com celulares, né –rimos

-Justin, tem como vocês virem pra casa agora? –ele perguntou

-Bom... é muito importante?

-Na verdade, é .

-Espera, está tudo bem com o senhor? A senhora Simpson? A carin? Está tudo bem?

-sim, sim. Calma, filho. Nós só queríamos que vocês viéssem aqui. Sabe, desde... tudo que aconteceu, Duda quase não vem aqui. E você... bom... sentimos saudades do meu genro –ri fraco sentindo um nó no estômago.

Dane-se se é frase de boiola, eu não me importaria de ser boiola se a Duda voltasse a estar ao meu lado.

-Ok, Josh. Nós vamos pra i –eu disse

-hey... hm... podem ficar. Quer dizer, quando acabar, aí vocês vem.  Só avisa a Duda antes –assenti e me despedi e desliguei. O Senhor sparks me fitava.

-negócios? –o velho perguntou

-não. O meu sogro quer me ver, junto a minha esposa –sorri –vou avisa-la –sorri e rumei á saída do salão.
Perguntei á um dos garçons onde estavam as mulheres e logo caminhei até o lugar indicado.

Me encostei na enorme porta, onde todas as mulheres estavam em uma rodinha, conversando, mas Duda, estava com a senhora Sparks e outras peruas.

Fiquei escorado na porta a observando.

Ela não estava nem ligando pro que acontecia. É.

A senhora Sparks levantou o olhar e sorriu ao me ver

-ORA, ORA! Se aproxime senhor Bieber –ela disse. Duda levantou a cabeça na mesma hora. Sorri amarelo com uma baita vergonha indo em direção á duda.

-oi? –ela perguntou rindo

-Seu pai ligou –sussurrei

-por que? –ela perguntou mais preocupada

-Ele quer nos ver. Mas relaxa, esta tudo bem –disse ainda baixo dando um sorriso

-awn –ouvimos um coro, e ao olhar para o lado, vimos as mulheres nos olhando. Ou melhor, me olhando O.O

-bitche... quer dizer, meninas, esse é Justin, meu marido –ela sorriu falsa.

-Falamos de você quase a noite inteira –a senhora sparks riu

NARRADO POR DUDA

VÉIA DO INFERNO, CALA A BOCA!

-sério, e o que vocês falaram? –Justin sorriu de lado me abraçando por trás. Fuzilei a véia com o olhar, mas de nada adiantou

-Ela contou alguns segredinhos de horas intimas e ficamos... animadas por saber que você é assim, tão...evoluído –uma biscate disse. Justin riu.

-e criativo –aí que ele riu mais quando a sparks completou

-então né, não sei se a senhora sabe o que significa segredo, mas aposto que não inclui contar pra pessoa –sorri sínica.

-oh, Duda, o que é isso! Justin parece ser um amor de pessoa –ela sorriu nos olhando

-Definitivamente –uma bisca pronunciou mordendo os lábios

-e ele é. Mas é MEU amor, ok? –pisquei pra biscate . Logo ouvimos gargalhadas e vozes grossas, e vimos que os ‘’maridos’’ chegavam.  Cada um foi a sua mulher correspondente, e então a música começou a tocar.

-que tédio –bufei

-Né! Os sparks não vão assinar com ninguém desse jeito –ele riu tristonho. Uma música chata começou. Revirei os olhos

-essas músicas são o ó

-não me admira! Quem escolheu foi o Denis –ele riu

-quer deixar a festa divertida? –perguntei sorrindo

-CLARO! Se eu não me engano tem um quarto desativado lá em cima, não vai dar pra ouvir nada ... –ele disse me puxando pra fora do salão

-Ô IDIOTA! Não é nada disso –ri –eu ia pedir uma música ao DJ

-ah... –ele me pareceu desanimado, aí que ri mais –não vai ser tão divertido, mas vá em frente –ele riu colocando as mãos nos bolsos. Sorri saindo dali e indo a mesa do DJ

-hey –disse sorrindo

-e aí, princesa. Tudo bom? –ele perguntou

-poderia estar melhor, se a música não fosse tão ruim –ele riu

-pior que concordo, mas a lista quem deu foi o mané ali –ele indicou com a cabeça

-hm... sei. E bom, o que acha de mudar de música –dei de ombros

-desculpe, gata. Não rola. Ele é o chefão

-Vai, muda. Dj’s atendem pedidos e fala sério, em nome das boas festas, PRECISAMOS DE OUTRA MÚSICA –ele riu

-tudo bem, tudo bem. Qual você quer? –disse pra ele algumas músicas e voltei ao meu lugar

Parei do lado do Justin ainda sorrindo

-cara de quem vai aprontar –ele riu

-espero que não esteja enferrujado biebs –antes que ele falasse algo ouvimos o dj dizer que atenderia os pedidos, rindo fraco. Logo a música soou. Justin riu alto

-quem foi o energúmeno que pediu isso? –denis gritou

-foi eu quem pedi, mas a questão do energúmeno eu deixo com quem entende –mandei um beijo pra ele e pisquei puxando Jus pela gravata e indo pra pista de dança no centro.

Dançávamos no ritmo e vá lá, conga é uma dança pra lá de sensual, e eu, bom, eu já estava no meu máximo de excitação.  Alguns outros casais estavam com a gente, mas ainda sim, poucos. A música acabou, a maioria aplaudiu enquanto eu movia os lábios na direção do dj para a próxima música. E então thriller começou a tocar.

Ouvimos um barulho vindo de quem não estava na pista, que logo correram pra mesma.

Só quem nos observava eram os Sparks e Denis

-HEY, SEI QUE CONHECEM ESSA, VENHAM PRA CÁ –disse indo na direção deles.

-não, não –a senhora sparks riu

-venham, sem timidez –justin complementou a puxando, enquanto eu puxava seu marido, fizemos todas coreografias possíveis.

É.

Depois de um tempo, justin me puxou pra irmos embora, mas não antes de se despedir dos sparks
-Bom, eu e minha esposa temos um compromisso com meus sogros agora. Foi um prazer –ele desgrudou de mim, entrelaçando nossas mãos e dando alguns passos.

-Ei, Duda. Eu e uma amiga inglesa vamos dar um jantar mais intimo. Aceita?

-hã... –velho, esse emprego era muito importante pro Justin –ok –Justin me olhou de olhos arregalados –até, senhor e senhora Sparks. –sorri e fomos andando até a saída.

Não disse nada.

QUE VERGONHA, MEU!

E o que eu menos queria aconteceu, Justin lembrou.

Ele riu.

Riu muito.

SABE A DEFINIÇÃO DE MUITO?

-para com isso! –disse entrando no carro

-Não acredito! Man, você falou do Jerry e das nossas fantasias pras tias –ele riu mais colocando o cinto

-Ai, elas são nojentas. Aí eu decidi entrar no jogo, principalmente por que a puta do denis me provocou. Ali é um banquete de falsidade –revirei os olhos

-isso é saudades, Duda –Justin piscou.

-saudades de que? –menti feio

-Oh, querida. Você sabe bem –ele fez aquela cara, de quando sabíamos que ia rolar.

-Poupe-me, saudades eu sinto é do colegial –mudei de assunto. Mas foi Fail.

-E ainda sim nessa época, já tinha rala-rala –ele riu

-ta, mas não era com fantasias, mangueiras, roupas e tal...

-quer dizer, que sente falta principalmente das fantasias?

-NÃO, EU NÃO QUIS DIZER ISSO! –ele riu alto e parou o carro.

-certeza, Duda? Certeza mesmo? –ele perguntou mordendo os lábios e se inclinando até chegar em mim e tomar meus lábios. O beijo foi evoluindo, até chegar em algo devastador.

Ele me puxou, me fazendo ficar em seu colo, posicionada no ponto.

HI jerry.

Não cortamos o beijo um segundo se quer. Senti Justin passar as mãos da minha cintura a minha bunda, dando um aperto forte. Vai ficar marcas, é.

Devido a falta de ar, parti o beijo indo em direção ao seu pescoço, dando uma mordida leve e em seguida, mordendo o lóbulo de sua orelha.

-você sabe que isso me mata –ele sussurrou no meu ouvido, me fazendo arrepiar 


----------------------------------xx----------------------------

HEY BABIES!

Vou ser breve, estou muito atrasada! 
Essa semana foi muito corrida, e a próxima vai ser pior ainda! Só estou postando agora pra não deixa-las sem capítulo mais de uma semana, vocês não merecem! 
Tirei dez naquele trabalho de biologia, tenho uma prova amanhã, outra quarta, feira de literatura na quinta, e a propósito, vou ter que tocar violão --' 
Mas enfim, aqui estou. 
Micos? 
Yep.
Lembram da história da banana do menino lá? esses dias ele chegou pra mim e falou que ia me dar uma banana, aí eu ri e falei que gostava de outras frutas também, e ele ''não, mas eu quero te dar uma banana'' aí eu ''para'' aí ele ''vc não é santinha'' e eu ''sou sim'' e ele ''não, vc n tem cara de santa'' e eu ''você nem me conhece'' e ele ''então vou te conhecer melhor'' O.O 
Medo hard. 
Mico2 : eu fui ter a primeira aula de informática com o novo professor, aí ele pediu pra fazer uma apresentação, falando a idade, nome, e o porquê do curso. E todo mundo falando que era por causa do emprego e tals, daí eu ''eu tenho 14 anos e não sei no que vou trabalhar, mas sei que vai usar informática, então...'' AÍ TODO MUNDO COMEÇOU A RACHAR. 
Imagina minha poker face.
Até agora não entendi. 
Mas enfim, eu to atrasada meeeeeeeeesmo, desculpa nem dar todos os detalhes! 

Tô sentindo saudades de umas minas que comentavam, as Luh (são duas), duda, sandrine, MY, Ivy (que vai me dar um ingresso pro show u-u)  e tem mais, só que não to lembrando agora... mas enfim, meninas, eu sinto quando vocês param de comentar, se não gostam de algo, por favor me digam pra que eu possa melhorar! To tão abandonada que nem hater eu tenho mais KKKKKKKKKKKKKKKKK ou sou diva mesmo u-u 

Ok, não vou poder responder, mas no próximo capítulo, só de raiva eu vou responder todo mundo! Tipo, até os ''continua'' u-u 

Belieber mogiana, me adicione no FACEBOOK A-GO-RA, e qual teu nome e em que ano ta? 

Firmeza gente, não percam o próximo capítulo, vai ter big surpresa, e nos próximos vão acontecer coisas que vão dar outro rumo na história, aposto que vão ficar chateadas no começo mas depois vão rir demais porque... porque eu não posso falar, lalá u-u

E a mina desse blog precisa de uma moderadora, who wants? http://jbdreamsz.blogspot.com.br/2012/09/ee-macarena-oo.html 

Bem vinda as novatas. 

E eu juro que eu tento postar everyday só que minha escola não deixa, e agora eu to meia enrolada com a minha festa de 15 anos, e to organizando uma festa infantil, mas no final de outubro eu vou postar bem mais \õ

AI, MINHA MÃE DANDO UM SCREAM AQUI MELDELS. 

BEIJOS GENTE, BEIJO BEIJO BEIJO BEIJINHO BEIJÃO. 

Bluekisses :*


















25 de set de 2012

Marry you2 -party hard parte 1

Marry you 2nd season - 14º capítulo



Narrado por duda

-meu coração... bate ligeiramente apertado, ligeiramente machucado...bateu no fundo da emoção. Primeira vez, que o amor bateu de frente comigo, antes era só um amigo, agora mudou tudo de vez. SÉRA QUE VOCÊ SEEEEEEEEENTE, TUDO QUE EU SINTO POR VOCÊ? SERÁ QUE É AMOR? TA TÃO DIFICIL DE ESQUECER! WOW! OLHA O QUE O AMOR ME FAZ, FIQUEI TÃO LOUCA FIQUEI ASSIM, UÔU ! –Gritei no banho. Mas antes que eu terminasse meu show, minha campainha tocou. Eu até ignoraria, mas não parava de tocar. Desliguei o chuveiro e me enrolei na toalha, saindo correndo até a porta

-que foi, cacete? –perguntei abrindo a porta.

-anh... oi –ouvi a voz grossa. E me assustei. Vish

-Oi will, oi. –ri. Que pessoa abre a porta de toalha mesmo?

-Gostei do novo modelito de roupa –ele riu alto. Revirei os olhos

-Vai, fala o que quer

-Vim te chamar pra sair –ele deu de ombros

-topo! Entra aí, só deixa eu me trocar –o puxei pra dentro. Ele riu e se sentou em uma das poltronas. Fui até o guarda roupas pegando uma roupa qualquer.

-Vamos?

-Claro. –ele sorriu de lado. O sorriso dele era bonito, mas não era igual o de Justin que quando sorria, todo mundo parava. Espera.... oi?

Fomos andando até o  carro dele

-onde vamos? –perguntei finalmente

-Ver um jogo –arqueei as sobrancelhas.

NOT BAD. 

-ei, a gente pode sair fora do trabalho? –perguntei

-Como assim? –ele perguntou olhando a estrada

-sabe, tem empregos que os parceiros de trabalho não podem sair juntos então...

-Ah sim, esse é um risco que eu prefiro correr –ri.

-Perderia um emprego que você tanto gosta por uma saidinha?

-Talvez não seja só uma saidinha –ele piscou.

Não disse nada, mas o que eu estava pensando era:

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIXE!

Enfim, chegamos em um estádio que eu nunca tinha ido antes, ficamos vendo o jogos e eu me contive pra não ficar rouca. Depois fomos comer algo.

-Minha mãe te amou –ele disse rindo.

-O que?

-ela quer que você seja minha namorada.

-interessante isso, quanto menos simpática eu sou mais as pessoas gostam

-É porque aí não é falsa –ele deu de ombros

-e o que você respondeu pra ela?

-em breve –parei

-ow, ow, em breve o que? –perguntei de olhos arregalados.

-Vamos indo?

-WILLIAN WILKER! –Disse. Ele só gargalhou andando na frente. Fomos conversando o caminho todo, mas o lado tenso da história é que ele sempre jogava uma cantadinha discreta.

MINHA REAÇÃO FOREVER : O.O

Enfim, saí do carro dele no pulo e quando subi as escadas, dei de cara com Rick, seu traje social e seu celular na mão

-Ô MENINA, PRECISA ATENDER O CELULAR, SABIA? –ele perguntou vindo até mim. Ri
-espera, vou abrir a porta –disse e assim fiz, ele logo foi se sentando e abrindo a maleta.

Me sentei do seu lado.

-eu falei com Jus, nós conversamos e o provável é que ele vá assinar

-sério?  O que fez? –ele sorriu. Contente demais pro meu gosto O.O

-Ele me chamou pra jantar, e disse que se não rolasse nada depois do jantar ele desistiria de tudo –até aí, eu já não mantive o ânimo na voz –e bom... acabou de vez.

-ei, não fica assim! –ele se levantou, vindo sentar do meu lado e passando seus braços por meu ombro.
-eu... eu queria tanto que ele me deixasse seguir em frente, mas quando ele me deixou foi tão... ruim ! –murmurei. Rick me abraçou

-não vai ser! Você vai ver! Você vai esquecer ele e vai perceber outras pessoas que querem seu bem –ele sorriu de lado

-no seu salário está incluso ‘’consolo’’ ? –rimos

-não, isso é um bônus pra você –ele piscou e se levantou estendendo a mão pra mim e me levantando

-vem, vou te fazer esquecer o otário! –ele sorriu

-Ah sim, como? –ri

-Vem, gata –ele me puxou.

-nunca achei que advogados falassem assim –disse trancando a porta

-bom, se quiser, posso dizer ‘’vamos, estrondosa mulher’’ –ri alto.

Enfim, entramos em seu carrão e fomos até uma Bienal. Vimos diversos livros, realmente, Henrique era um ara muito culto e inteligente. 

Mas ainda sim, faltava algo.

Pedi pra voltarmos pra casa.

Assim que cheguei saltitei inquieta.

Agora, o jantar.

Peguei algumas coisas e fui pra minha ex casa.

Em pouco tempo cheguei lá.

Toquei a campainha diversas vezes.

-Hey –Justin atendeu com um sorriso divertido.

-Oi –ri fraco e passei por ele, entrando na casa. Ele me puxou me dando um selinho

-EI, SEU BABACA! –gritei me afastando dele

-Somos oficialmente marido e mulher, hoje –ele sorriu desafiador.

-Comprou meu vestido? –perguntei mudando de assunto

-sim, sim. Está no quarto.

-ótimo, vou me arrumar, já que você já está pronto –disse subindo as escadas. Ouvi ele assentir. Logo que entrei no quarto , enchi a banheira em uma temperatura agradável. Tomei meu banho, lavei o cabelo, passei todos os hidratantes e saí enrolada na toalha.

Olhei o vestido estendido na cama e... wow.

Foi ele mesmo que escolheu isso?

De novo, wow.

Pisquei algumas vezes e desviei os olhos do vestido, indo fazer meu cabelo e deixando-os em rolinhos para o molde cacheado. 

Fiz minha maquiagem , e vesti o vestido e calcei a sandália.

Justin Bieber tem bom gosto, isso ninguém nega.

Coloquei meu perfume favorito, e olhei no relógio. Bem na hora.

Enfim, respirei fundo pronta para girar a maçaneta do quarto.

Desci as escadas lentamente.

-Acho que podemos... –Justin parou de falar me olhando e derrubando a xícara em sua mão

-oh, Droga –ele olhou para o chão todo manchado.

-Por que trocou de roupa? –perguntei vendo que agora, ele estava mais social, mas ainda sim, com um supra dourado.

-achei que combinava mais com a sua roupa –ele sorriu

-então foi mesmo você quem escolheu?

-Eu pedi ajuda, mas o vestido foi. Meu Deus, você... você está muito linda. –ele riu ri junto

-obrigada, digo o mesmo! Acho melhor limpar o chão –ele olhou o mesmo

-ah é. Senta aí –fui até o sofá e me sentei. Justin pegou um pano e limpou tudo, depois, estendeu o braço
-Vamos, amor –me levantei revirando os olhos

-sabemos que isso é falso

-Sabemos que da minha parte, não é –ele disse sério –sua aliança –ele disse me estendendo nossa aliança
-como achou? –ri colocando a aliança

-Botei todo mundo pra procurar, já que você tacou no chão né –ele riu junto comigo.

Andamos até seu carro e fomos para o local da festa, o que demorou um pouco.

Assim que chegamos, ele abriu a porta do carro pra mim e entrelaçou nossos braços

-ah não, mais velhos chiques e carcomidos? –sussurrei no ouvido de Justin. O mesmo riu. Mas ainda, sim, percebi que ele se arrepiou.

-Como você conseguiu se arrepiar com isso que eu falei? –ri

-velho, se você falar um ‘’oi’’ eu vou arrepiar. Quer controlar meus arrepios agora? –ri

-otário –revirei os olhos sorrindo

-Biscate

-vagabundo

-trouxa

-seu besta

-não, seu besta –ele disse me puxando pela cintura

-O que está fazendo? –perguntei sussurrando

-você é minha mulher. Vai mesmo me negar um beijo? –ele perguntou roçando seus lábios nos meus

-Estamos no meio de uma festa, Bieber!

-E daí?

-Vai tirar meu batom –disse rindo

-Preferia tirar mais coisa mas... –abri a boca incrédula

-você está se aproveitando!

-Não! Eu me aproveitaria da situação se fizesse isso –ele acabou com a distância entre nós, se é que tinha alguma. Ele não perdeu tempo em pedir passagem, e que mesmo meu cérebro dizendo ‘’não faz isso sua perua! Ele é seu ex marido! E-X-M-A-R-I-D-O! “  minha vontade falou mais alto. Não, vocês não entenderam a situação. Eu passei quase quatro anos da minha vida beijando esse cara a todo momento, e ficar sem ele por esse tempo ME MATOU! Enfim, passei os braços ao seu redor, me entregando ao beijo. Senti suas mãos firmarem em minha cintura, e irem descendo. Mas antes que chegasse no ponto  parei o beijo com selinhos.

-você não iria fazer isso aqui! –sussurrei com um sorriso de lado, o olhando no olho

-eu faria muito mais –ele riu fraco, me afastei dele ainda rindo.

S.O.S PUTA A VISTA

Por que quando se tratava dele eu não conseguia simplesmente dizer não?

-Ei, onde vai? –ouvi ele dizer

-Retocar a maquiagem –ele estreitou os olhos.

Ah, para.

Eu nunca ‘’retoquei a maquiagem’’

Eu queria era fazer xixi.

Sinceramente, não existe isso de ‘’retocar a maquiagem’’. É. Esse truque quem me ensinou foi a Michele.
Que saudade dos senhores Smith. Por incrível que pareça, eles passaram muitas coisas pra nós dois. Não que nossos pais não tenham nos  ajudado, mas eles já estavam acostumados com essa vida, o que foi muito bom.

Enfim, usei o banheiro, lavei as mãos e passei mais batom.

Pelo menos foi uma verdade parcial.

Voltei ao salão principal, varrendo o lugar com os olhos pra ver se achava meu marido.

Na boa, me senti Britney Spears em ‘’radar’’

Cara, to viciada nela.

Ok, achei Justin no meio de um grupinho com uma cara que eu já conhecia.

‘’essa conversa está chata e eu quero meter meu punho na coisa que você chama de cara’’

Fui desfilando até o grupinho de homens e mulheres pouco mais velhos e deslizei a mão por sua cintura

-Hey, Biebs. Não vai apresentar a esposa pros parceiros? –Denis riu

-Se tivesse parceiro aqui, eu até apresentava –Todo mundo riu, Justin soltou a risada irônica o que me fez rir um pouco. Pessoal patético.

-Sou Duda Bieber, prazer –sorri sem mostrar os dentes.

-ESPERA! É a Duda? Não, para! Naquela época vocês se odiavam  -Um cara disse com sua ‘’esposa’’. Aspas porque ele era BEM mais velho que ela, e ela tinha uma cara de biscate só! Sabe, os caras podem contratar ‘’acompanhantes’’. Caso dele.

-É. Agora somos casados. –Justin me abraçou de lado

-Desculpa, te conheço? –perguntei. Ele riu.

-Lembra quando estávamos na sexta série e tinha um capitão de basquete veterano... Marcelo? –assenti –então, é ele, amor. –Justin disse e deu de ombros. Abri a boca incrédula.

-nossa, quanto tempo –ri fraco. Na verdade, não tinha a mínima graça. Eu odiava ele, e por incrível que pareça, Justin também.

-Pois é. Você ficou diferente. Se eu soubesse que iria ficar tão gostosa, já teria te prendido na minha cama á tempos. –quando Justin abriu a boca e fechou os punhos, me adiantei, o respondendo.

-Sério? Já você foi exatamente ao contrário. Continuou o mesmo idiota, canalha, e otário de sempre –sorri –por isso está solteiro. Aliás, todos vocês, né. –Justin prendeu o riso

-Como assim solteiro? Não está nos vendo aqui? –a Puta do Marcelo respondeu entrando na frente e mascando chiclete como a verdadeira vaca que ela é.

-Ah, qual é. Nós todas sabemos que é verdade. Vocês por um acaso se conhecem da mesma esquina? –perguntei irônica

-Sim! –a loira de um dos velhos sorriu –achei que não fosse falar pra ninguém, Steve! –eu e Justin rimos alto

-Sua tonta! Ela estava sendo irônica! – Steve disse, nervoso.

-Ah... sendo assim... NÃO! –ri mais ainda

-Você anda mimando demais sua garota, biebs –Denis disse me olhando de cima a baixo
-Já disse que pra você é Justin, imbecil. E por que? Simplesmente pelo fato dela não aturar ser tratada como suas biscates?

-Cara, você era o maior comedor da cidade. Não se finja –ele rebateu

-E eu continuo sendo. Mas com minha mulher. Coisa que você provavelmente não tem. E também não vai ter –Justin riu de lado.

-Veado

-Ei, não o confunda com você! –Disse me metendo no meio

-Calada –denis disse

-VISH –ouvi Marcelo dizer, é, ele sabia da minha fama de briguenta no colegial.

-Cara, no dia que você tiver moral pra me mandar calar a boca, Já não vai existir dentes na sua. –disse com os olhos semi cerrados

-Recolha as garras, gatinha. Sabe que eu vou estar ao seu dispor quando quiser provar  um homem de verdade.  –Justin se soltou de mim indo pra frente. O xingando de algo irrelevante, mas antes que ele fosse até Denis, eu o puxei, o fazendo olhar em meus olhos.

-Jus, por favor, aqui não! –pedi . Ele respirou fundo várias vezes.

-Denis, não acho que seja necessário a sua disposição. Já que um Homem, ela já tem. E mesmo assim, se ela quisesse um homem de verdade, certamente não estaria a sua procura –justin sorriu –agora, eu e minha mulher queremos ficar a sós. Licença –Justin sorriu mais uma vez, passando seu braço por minha cintura e me guiando até uma mesa com alguns copinhos. Pegamos dois e seguimos para a área de fora, e sentamos em um dos bancos.

Nenhum de nós dissemos nada.

Respirei fundo olhando para o céu estralado.

-Desculpa por tudo isso –ele disse baixinho. O olhei e fitei o chão em seguida

-pelo que, exatamente?

-Por você ter ouvido tudo aquilo –ele suspirou decepcionado consigo mesmo.

-Justin, sabe que não ligo pro que falam. E se não estivesse em uma festa quebraria a cara deles.

-Mas eu ligo –ele me fitou –eu ligo porque... porque eu sei que você não é nada do que eles falam. Quer dizer, a parte de ser linda, é verdade, mas você é minha linda.

-Eu era sua linda –respondi simples e senti meus olhos marejarem.

DROGA DUDA, QUE COISA MAIS PATRICINHA!

-não, você é. Talvez eu não seja o seu mas... você sempre vai ser –ele riu fraco olhando os próprios pés

-você ainda é o meu –disse baixo. Na verdade, eu sussurrei pra mim. Mas ele ouviu, tanto é, que quase caiu, ele me olhou e abriu a boca inúmeras vezes, mas nenhum som saiu.

-Por que nós não recomeçamos? Nada daquilo vai acontecer, eu prometo que nenhuma lágrima vai escapar do seus olhos! –ele disse afobado

-não faça promessas que você não pode cumprir

-EU POSSO! Eu vou! Duda eu... eu te amo mais do que qualquer cara no mundo! Você sabe disso! –ele segurou minhas mãos. Eu não voltaria atrás, mas... parecia tão errado ficar longe dele.

Justin se inclinou, tomando meus lábios sem demora.

O Beijo começou calmo, mas acabou desesperado. Como se fossemos nos perder a qualquer momento.

-Hey... oh! Desculpa –ouvimos uma voz feminina e nos viramos

-não, não... pode falar –eu disse antes que ela se fosse

-Suponho que seja a esposa do senhor Bieber, certo? –assenti –então, a primeira dama e sua amiga já chegaram estão a espera de vocês

-Já vamos, obrigado, senhora.... –justin perguntou

-Bankins –ela sorriu

-ah, então você que é a esposa do Jonnah? 

-Isso mesmo –ela sorriu.

-Mande um oi á ele

-ok –ela riu fraco e saiu da nossa vista

-Jonnah é um dos únicos que prestam. –Justin bufou se levantando

-Jus,  você vai ficar comigo né? –perguntei me prendendo em seus braços e me arrependi em seguida, já que o sorriso dele foi do tamanho do mundo.

Sim, foi por esse sorriso que eu me apaixonei, mas... eu não queria ser assim. Eu queria ficar livre do amor dele. E mais ainda, do meu amor.

-Eu sempre vou estar com você, pequena –ele beijou minha testa e afagou meus braços desnudos andando em direção ao salão. 

--------------------------------------xx---------------------------------


AWNT ESSE CAPS NÉ? 

Eu tenho micos hoje, mas antes, pras que leem HTL eu vou postar amanhã, acho  

E POR FAVOR MENINAS, TO IMPLORANDO, ASSINEM AQUI > http://euconcordo.com/peticao/269/anulacaoregra/ SÉRIO, É IMPORTANTE! 

De bafo eu não tenho nada, só que hoje, consegui pagar uns micos. Tipo, eu tava sentada no ''meu lugar'' -a gente tava sentado em ordem numérica, só que aí eu dei uma fugidinha pra ficar perto do meu amigo T, u-u -enfim, aí meu amigo do fundão me chamou, eu fui, depois ele me chamou mais duas vezes e bem na hora que ele me chamou, a sala inteira ficou quieta, e começaram a fazer aquele lance de ''hmmmmmm'' aí só deu eu falando ''ain gente vai fazer lição'' tipo, fiquei roxa. Mas tá, depois esse amigo meu vai de da um berro ''alguém sabe o que é believe tour?" eu dei outro berro lá do outro lado ''EU SEEEEEEI'' aí eu comecei a explicar ele ficou com maior cu's face. Aí ele ''quanto o Justin calça? qual o tamanho dele? quanto ele pesa? '' eu respondi tudo certinho. Aí depois ''qual o tamanho do nabo dele?" Depois de todo mundo rir por eu não saber o que era nabo, eu entendi que era do Jerry. Aí eu falei que não sabia, e ele me chamou de poser --'
Firmeza, aí depois eu conversando com meu amigo, e ele começou a falar do jerry e me chamou de poser porque eu não sabia o tamanho KKKKKKKKKKKK aí a gente ficou um bom tempo falando só do jerry, depois do kid bengala, aí quando eu tava indo embora ele ''então é por isso que vc posta 'I s2 Jerry' ?" KKKKKKKKKKKKKKKKKKK enfim. 

E o outro mico, tem a fila da lanchonete, certo? E tava enoooorme hoje. Só que eu to de dieta, aí tava dando fruta, eu fui lá pegar. Tipo, pra fruta não precisa de fila. Aí eu tava escolhendo a banana, e um menino mais velho chegou em mim e perguntou ''você gosta de banana?" eu só ri. Aí ele foi e perguntou de novo, e eu : '' ô.'' e ri de novo. Só que mór galera da fila ouviu. Aí todo mundo começou a rachar, eu saí de lá com maior poker face e o menino ''aí sim rebeca'' TIPO, NUNCA TINHA FALADO COM ELE! Só quando ele olhou minha bunda, cantou assim você me mata, e ficou me encarando quando eu disse que queria um presente de namoro, mas enfim. 

E MINHA PROFESSORA DE HISTÓRIA TEM UM CADERNO NO JUS *O* ela falou que a filha dela é fã. aí eu ''AAAAAAAAAAAAAAAALOK QUANTOS ANOS ELA TEM?'' E ela ''seis'' e começou a rachar --'


Tenho um trabalho sobre  bulimia amanhã, e definitivamente, esse foi o melhor trabalho que eu já fiz u-u
Mas vou estudar mais um pouco então

RESPONDENDO NO GERAL, DE NOVO --'

MESNINA BELEBIEBER 
ME FALA ONDE SUA PRIMA ESTUDA AGORA! 
FALA PRA ELA FALAR PRA ELE QUE EU AMO ELE, SOU FÃ DELE E QUERO IR PRA BALEIA COM ELE! 


EU E MEU AMIGO D? MISERICÓRDIA, SANGUE DE JESUS TENHA PODER! Nós nos hate u-u

DEZA,Minha professora me chama de REB .-. OH MÁI GODI! UMA BELIEBER MOGINA, AMÉÉÉÉM! Sou do Pq Santana, por enquanto. E vc? Onde estuda ? LET'S BE FRIENDS. Tem quantos anos? 

QUE FOFA SUA IRMÃ BELIEBER :B Minha irmã seria fofa... se eu tivesse uma....

ALELUIA JUJUBA E AÍ SIM SOPHIA

LUISA, I'M HERE BITCH

-----------------

agora tchau gente, que se minha mãe vê que to postando JB me dá uma surra que me leva á marte .-. beijo té outra hora! 


21 de set de 2012

Marry you2 - ajudinha.


Marry you 2nd season - 13º capítulo 


Duda narrando.

Bati a mão no despertador, o arremessando longe.

Já não basta tudo que aconteceu, ainda ter que tocar ‘’right here –nicki minaj ft. Chris brown’’ ?


“-NO PUEDO! AMO ESSA MÚSICA –Gritei, empurrando Justin

-espera, eu fui trocado pelo Brown?

-MANO, É MUITO MASSA ESSA MÚSICA

-Brown, duda? Brown? –ele arqueou as sobrancelhas

-eu não te troquei –ri

-só te desculpo se fizermos um dueto –ele sorriu

-desculpa mas eu não sei cantar que nem você –ri

-Fala sério, sua voz é a mais linda que já ouvi –revirei os olhos e então, começamos a dar nosso show, pulando na cama, como sempre.  “




Bufei ao relembrar isso.

Preciso de um banho gelado. BEM GELADO.

Assim que saí do banho com uma (roupa ) qualquer

Prendi meu cabelo em um rabo de cavalo alto, mas logo desisti da ideia.

Baguncei meu cabelo, umas cinco vezes e mesmo assim, nada me agradava.

Me joguei na cama, entediada, mas algo prendeu minha atenção, ou melhor, meu olfato.

Era o cheiro dele.

Do perfume que ele só usa em ocasiões especiais.

Me virei, vendo o casaco que Justin usou ontem a noite. Dei um salto na cama com o casaco.

Ai meu Deus.

Eu preciso devolver!

Quer dizer, eu não preciso.

Mas ele vai passar frio.

Então eu vou levar.

Duda não quer ex-marido gripado.

Não.

Me olhei no espelho.

Velho, eu estava detestável.

Mas também não queria trocar de roupa.

Preguiça, que bom que está de volta.

Peguei o pente e penteei meu cabelo, deixando-o todo arrumadinho.

MISERICÓRDIA.

Balancei a cabeça, bagunçando-o

AH, QUE SE DANE!

Justin já me viu acordando depois de uma noite agitada –cof,cof –nada pode ser pior.

Peguei o casaco e fui até o lugar onde ele trabalhava que até hoje não decoro o nome. Sei que é só pra governadores, prefeitos e bláblá.

Por sinal, o prefeito é Jeremy.

E ele não está aqui –‘

Ele foi pra sei la onde com a Pattie.

Véi, to sabendo legal.

Enfim, fui até a recepção e dei um sorriso fraco á Dona Helena.

-Bieber? –ela sorriu. Ri fraco

-Isso, mas não se preocupe. Vou até lá. Só deixa eu te perguntar, Melanie está trabalhando nesse horário? –Perguntei com certo receio.

-Não. Justin demitiu ela e as outras secretárias que se jogavam nele. E ainda disse que só contrataria mulheres que fosse á cima de quarenta anos, casadas e desprovidas de beleza –ri alto

-ótima brincadeira

-Não. É sério! Olha aqui as exigências –Peguei a ficha e dei uma lida rápida rindo em seguida

-Não creio! Enfim, eu vou levar pra ele. 2p Dona Helena –pisquei pra ela e fui andando até sua sala. Um calafrio passou por todo meu corpo quando eu coloquei a mão na maçaneta, mas mesmo assim, a girei e fui entrando.

Justin estava com as mãos nas têmporas, cheio de papéis ao redor da mesa.

-Licença –disse.

-Existe um método antigo, chamado ‘’bater na porta’’. Pode colocar em pratica. –ele disse rude sem levantar o olhar pra mim.

-E existe um método antigo pra pessoas grossas, chamado ‘’tapa na cara’’. Te mostro jajá –ele levantou o olhar na hora. Sorriu e largou todos os papéis

-OI DUDA! –ele foi se levantar e vir até mim, mas acabou tropeçando em tudo que via. Não pude evitar de rir

-Para de rir da desgraça dos outros, menina. –ele me empurrou de leve

-para de empurrar os outros, desgraçado! –ele me puxou e deu um beijo demorado na minha bochecha. Senti meu corpo se arrepiar inteirinho

-o que veio fazer aqui? –ele sorriu ainda me segurando.

-e-e-eu, hm... eu... eu vim trazer por que você esqueceu –disse colocando o casaco entre nós e me afastando bruscamente.

-ah sim... –ele sorriu de lado. Fiquei sem jeito. Esse menino tem poderes sobre mim, só pode.

-Então... como anda o trabalho? –perguntei

-Um cu. Tem MUITA coisa e ainda tem um vice prefeito que enche meu saco o dia todo.

-por que? É aquele lá?

-aham. Ainda é o Denis. Ele vive falando de como a vida dele é perfeita e tenta me rebaixar em tudo. Sabe, ele tem melhor carro, melhor casa, melhor tudo...

-manda a real pra ele –ele riu

-não posso. Meu pai disse pra eu me comportar com ele por um tempo –ele revirou os olhos. Ri fraco.
-Hey, você colocou... você colocou piercing! –Justin arregalou os olhos chegando perto de mim e me segurando com uma mão em meu rosto e outra em minha cintura. Ri.

-é, coloquei.

-Tipo, ta muito linda! –ele sorriu

-Hm, Valeu. –disse séria, olhando seus lábios rosados que estavam perto, digamos perto de mais dos meus.
-sempre foi –ele disse e por fim, acabou com a distância. Senti Justin pedir passagem, mas antes que eu cedesse um cara entrou.

-Little Bieber eu... wow! –ele parou meio que rindo. Teria seus vinte e sete anos, por aí.

-O que quer Dênis? –Justin revirou os olhos, me soltando.

-O governo, está oferecendo uma confraternização de casais. Sabe, maridos e esposas. Você tem que ir.
-o que ganho com isso? –Justin cruzou os braços

-Ganhar, só se sua mulher foi um espetáculo e conseguir impressionar a primeira dama, mas se não for com a esposa, perde o emprego. Coisa que eles acham que o cara tem que ter uma família pra conseguir assumir o controle –o cara riu fraco, me avaliando de cima a baixo

-eu não vou –Justin disse baixo

-Por que? –o cara juntou o cenho. Mas ainda com um sorriso de vitorioso. Desgraçado.

-Eu não tenho uma... –o cortei

-Gravata? Nós vamos providenciar isso, amor –sorri o abraçando. Ele fez a careta mais engraçada que já vi.

-oi? –ele perguntou me olhando

-Ah, também precisamos comprar meu vestido. Sabe Denis, Justin tem uma mania de toda festa ele rasgar meu vestido –ri olhando pra Denis que fez cara de nojo.

-Acho que tem coisa melhor que ele, gata –Justin ia até ele, mas eu o puxei

-Acho que não hein. –disse

-Quer provar? –O cara sorriu. Antes que Justin fizesse qualquer coisa, o puxei e selei nossos lábios, desta vez pedindo passagem , que foi rapidamente cedida.  Coloquei meus braços em volta de seu pescoço enquanto eu senti a suas mãos fortes me envolvendo. Ouvi um ‘’bufado’’ e passos se afastando. Justin já assumia todo o controle da situação, então eu o empurrei, ele me olhou desentendido se apoiando na mesa.
-Nem olha pra mim com essa cara. –cruzei os braços olhando sorrindo divertida

-eu não entendi nada

-O idiota quis tirar por cima de você. Deixo bem claro que esse beijo foi só pra ele calar a boca e sair
-Sei –Justin riu me olhando de um jeito que... ARGH!

-Idiota –revirei os olhos

-Mas o que eu não entendi foi o porque ter falado aquilo. Eu vou ter que sair do emprego de qualquer jeito

-Só Deus sabe o quanto você lutou por esse emprego, então, eu vou te ajudar nessa. –ele sorriu e veio até mim, me abraçando.

-Te amo –sorri sem mostrar os dentes.

-Quando vai ser essa festa? –perguntei me afastando

-Amanhã –Justin deu de ombros

-Vou em casa ás seis pra me arrumar. É bom ter um vestido e um salto me esperando –saí da sala ouvindo sua risada.

Sorri comigo mesma.

MERDA, DUDA, O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO?

*

JUSTIN NARRANDO


Mordi os lábios em uma expectativa falha de tentar esconder a felicidade.

Terminei o meu trabalho e fui a central de compras na outra cidade. Comprei uma roupa social pra mim, e um supra dourado, da mesma cor que a gravata e fui atrás de um vestido. Pedi ajuda pra mulher e acabei escolhendo um vestido que ia até os pés, dourado que prendia em cima do pescoço e uma sandália de salto, estilo gladiador. 
FOI DIFÍCIL SIM, QUALÉ, NA DUDA TUDO FICA LINDO, MEU!

Voltei para casa já tarde, pela primeira noite, eu pude deitar com um sorriso no rosto e  FINALMENTE DORMIR! 

--------------------------xx---------------------------

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOIIÊ. 

Sorte de vocês que eu não postei ontem, porque se não ia fazer um drama só. Tava chateada com uns amigos. 

MAS, CARA, VOCÊS TEM QUE OUVIR ISSO > http://www.youtube.com/watch?v=Fsua9HKj5sk NÃO, TIPO, OUÇAM AGORA! VÃO RIR DEMAIS. 
Eu tinha postado pra algumas amigas, e todo mundo da minha sala viu e começou a ficar cantando KKKKKKK

HOJE EU TENHO MUITA COISA PRA FALAR, MUITO MICO NA VERDADE. 

1º aconteceu a quase um mês, eu fui á cidade vizinha, eu tava com meu pai, descendo de ônibus quando eu cai e sai batendo a bunda nos dois degrais. O pior, foi no centro da cidade, BEM de frente pra porta da padaria onde eu ia entrar. A padaria mais famosa da cidade (: e eu caí mór like a boss, porque eu saí deslizando e depois saí andando como se nada tivesse acontecido. Cool. 

2º eu no bus com meus amigos voltando da escola. O cartão de estudante não tava passando então a gente ficou na frente mesmo, aí eu sentei em um dos bancos, só que não era o preferencial. Então suave. Aí eu falei assim ''o banco não é preferencial, mas se chegar alguém, não me importo de sair''. Nessa hora, passou uma velhinha e falou ''se não fosse preferencial não teria aviso'' E O MEU BANCO NEM TINHA, mas a imbecil da minha amiga foi e falou mór alto ''foi pra você Rebeca, se ela quiser, ela te tira daí''. A velha escutou LÁ DOS QUINTOS DOS INFERNOS e deu maior berro ''NÃO TIRO NÃO, PORQUE EU TENHO EDUCAÇÃO''. Todo mundo ficou assim pra gente O.O E uma mulher que tava atras da gente com bebê começou a rachar. Fizemos maior amizade .-. 

3º eu e a minha amiga imbecil no ônibus. Tinha o cover do ashton kutcher, um menino parecido com jacob, um outro bonitinho, e um menino que eu conheço, que é lindo. Aí na hora de descer, ficou o jacob, o bonitinho, o ashton, eu, minha amiga, e o outro bonitinho. Todo mundo em pé esperando o bus parar. Só, que a lata velha, começou a dar tchiuti e andar pra frente e pra trás KKKKKKK e a idiota da minha amiga que tava com fone, falou super alto ''MULTIPLICA SENHOR, MULTIPLICA''. E os caras perceberam KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK só falta ter achado que fui eu. Legal. 

4º Foi ontem. Eu de boa na sala de aula. Na verdade, na sala de vídeo que é uma sala bem menor porque uma colega tinha quebrado o pé, quando eu não sei o que eu tava falando que disse que ia revisar uma coisa. Ae, minha amiga da direita entendeu revistar, e ela ''hmmmmmm quem você quer que te reviste?" aí eu ri falando que ninguém e tals, e ela ''uma pessoa com D né?" eu fiquei com maior poker face, mas a desgraçada falou isso pra minha amiga, e ela deu maior berro pro menino, tipo, ''D. A REBECA DISSE QUE QUER QUE VOCÊ REVISTE ELA''. Toda sala ouviu! Ai o meu amigo T. começou a rir, e todo mundo cisma que eu gosto do T. e do D.  aí ela ''T. não fica mal não, a rebeca deixa você também''. VELHOOOOO, eu sou morena,  E CONSEGUI FICAR VERMELHA! E ainda, o D. fala ''ela ta sentada, nem dá'' . MANO, passei até mal no dia de tanta vergonha KKKKKKKKK. 

5º Hoje, eu fui comprar um doce na mulher que vende coisas, aí eu fui andar pra trás, caí em cima de um moleque. Ok. Já passei por coisas piores. Mas ae, eu tava lá perto da fila, falando com umas amigas ai eu ''vou chegar pra mulher que vende e pedir um tchu, depois pedir um tcha'' aí o menino do segundo ano ouviu e começou cantar ''eu quero tchuuuuuuu, eu quero tchaaa'' e depois me chamou pra dançar com ele KKKKK aí eu '' .-. '' aí depois ele deu sorriso sedutor e eu ri com maior vergonha, porque né. 
MAS VELHO, ELE É RICO! RICO, BONITINHO E INTELIGENTE. No puedo. KKKKK. 

6 º O MELHOR DE HOJE. Eu tava andando com a minha amiga e tal pelo pátio, aí a gente foi na cantina e só tinha um pão com doce de leite. E ela pegou porque entrou na minha frente. Aí eu e ela começamos a brigar pelo pão, acabou que cada uma ficou com metade, mas nessa briga toda, minha calça começou a cair, e a gente andando, e eu com as mãos ocupadas, com o pão e o suquin u_u Firmeza, aí eu ''gabi, levanta minha calça''. Ela foi e levantou só um lado, quando ela foi levantar o outro, ela puxou minha calcinha, aí eu dei mór berro ''A MINHA CALCINHA NÃO, TA LEVANTANDO A CALCINHA''. Firmeza, quando eu olhei pro lado, UMA PENCA DE MENINOS ME OLHANDO. E o que mais prestou atenção, foi o D. porque ele tava do meu lado KKKKKKKKKKKKKKKK Eu saí correndo de lá. E pior que esse D. é um amigo que eu meio que odeio. Ele é lindo. Imagina um garoto lindo! Loiro com cabelo enroladinho, olhos verdes, lábios carnudos, rebola/dança que só, é engraçado e tudo mais. Mas a gente vive se mordendo. Ele me dá altos socos, e eu revido tudo. Ele me xinga, eu xingo de volta. E a gente meio que deu um selinho umas três vezes .-. Tipo, eu fui falar tchau, a gente errou o lado e tal. E eu já gostei dele u-u kkkkkkkkkkkkkkkk VISH. 

EEEEEEEEEENFIM, não faz sentido eu ter falado desse amigo D. .-.

Vamo responder tudo porque eu digitei tanto mico que cansei de digitar

ANSWER

Todo mundo chorando :( BITCHES, NÃO CHOREM, VAI ACONTECER MAIS COISA PRA CHORAR, POXA KKKKKKKKKK

TENHO CIÚMES DO MEU AMIGO, NÃO NEGO, MATO QUEM PUDER. u-u

Sou de Mogi -sp :B POR QUEEEEEEE?

Pois é! Ano passado, meio que o clima entre eu e meu melhor amigo ficou estranho. Eu curti ele, e acho que ele me curtiu. Nem sei. Mas a escola inteira falava que a gente tava ficando. Tipo, NUNCA.

Sobre a menina estar roubando a história, ela me pediu autorização HAHA

REBECA BLUE CHEGOU PRA TOCAR MÚSICAS NO VIOLÃO MINHA GENTE

Eu não marco as roupas da duda, porque eu sempre vou lá fazer no polyvore, E NUNCA ACHO O QUE EU QUERO EXATAMENTE aí eu fico revoltada e não coloco nada u-u KKKKKKK

~le abraço virtual pras meninas carentes~

BEM VINDAS NOVATAS, FAREMOS UM TROTE MAIS TARDE :B

Se eu fosse morar em qualquer lugar... moraria.. NA CASA AO LADO DA CASA DO JUSTIN u-u

Meu maior sonho... ser famosa, bonita, esperta, talentosa, com um irmão mais velho que coincidentemente, é melhor amigo do Justin e que nós eramos melhores amigos antes .-. KKKKKKKKKK

Bia, agora de imaginar o jubs cantando so sick me deixou com saudade :( VAMOS OUVIR UM NISSIM OURFALI . 

BLUELIEBERLIZANDO GERAL MINHA GENTE! 

IVI DO CÉU, QUEM É AQUELE SEU AMIGO BOYLIEBER? ~me segura Senhor~

ENFIM GENTE, KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK to com sono, amanhã em pleno sábado vou acordar ás seis da manhã então -.- 

AGORA EU TENHO UM CARTÃO DE 8GB, TEM 331 MÚSICAS u-u 

Mas eu não tenho fone --'

OKAY, AGORA TCHAU

Bluekisses 


20 de set de 2012

Marry you2 - jantar!


Marry you 2nd season - 12º capítulo


DUDA NARRANDO.

AAAAAAAAAI MEU DEUS, O QUE EU VOU USAR?

EI DUDA! Relaxa, é só seu EX-marido, não precisa usar nada importante...

É, verdade. É só o Justin. Claro.

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAI MEU DEUS, O QUE EU VOU USAR?

Saí feito louca pra arranjar um vestido decente, e então eu consegui encontrar.

Era sensual, mas ainda sim, era culto.

Pela primeira vez na vida, EU me preocupei em ir fazer as unhas, fazer cabelo e maquiagem! É! Mas, como eu não tenho paciência, pedi pra Carin e Liv me arrumarem.

Rápido, e irritante.

Ops, quis dizer rápido e barato.

Enfim, olhei no relógio. Sete horas em ponto.

-cadê ele? –murmurei

Antes que eu olhasse no relógio pra ver se tinha passado ao menos um segundo, ouvi a campainha tocar.
Calma, sem nervosismo.

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH

Respirei fundo andando até a porta. Assim que abri, minha pose durona se desfez por inteiro.

Ele estava tão lindo!

Extremamente nervoso

Mas ainda sim, tão lindo.

O estilo que ele se vestia, me lembrava bem o colegial. Sabe, despojado. Não deixava de social, mas com uma característica que só ele tem.

Meu sorriso foi involuntário quando ele sorriu e começou a gaguejar.

-você...hm... nossa! V-você está muito linda –ele corou violentamente, arrancando um riso meu.

-Obrigada, digo o mesmo. Vamos? –perguntei

-Claro –ele sorriu de lado. Assim que tranquei a porta, Justin pousou sua mão firme em minhas costas. 

Quem nos visse agora, diria que éramos um casal. Ou melhor, que ainda éramos um casal.

Como sempre, Justin abriu a porta pra mim, assim que ele entrou no carro, percebi que ele tremia um pouco.

-está nervoso? –perguntei rindo

-Quem? Eu? –ele riu –não. Não. Não. Claro que não. Eu não to nervoso. Não. –ri daquilo

-Você sempre faz isso! Desde o primário! Me pega nos piores momentos e ainda faz perguntas –ele bufou rindo.

-E vai dizer que não faz o mesmo? Você sabe meus pontos e ainda usava ele contra mim!

-Diz um então!

-Na primeira série... quando você disse pra todo mundo que eu amava rosa no meu aniversário, sendo que é a cor que eu mais odeio –rimos

-Foi fichinha esse, vai! –ele disse se defendendo

-E na sexta série, quando você armou pra minha dupla ser aquela biscate burra, lá –rimos mais

-nada demais esse –ele deu de ombros

-E NO TERCEIRO ANO, QUANDO VOCÊ SABIA QUE EU ODIAVA MOSTRAR O CORPO E CORTOU MINHA ROUPA, SUA DESGRAÇA! –aí caímos na gargalhada

-fala sério, aquele foi demais.

-melhor foi a revanche –pisquei

-realmente, aquela revanche pegou pesado –ele fez bico.

-fala como se fosse inocente –ri.

-Chegamos –ele sorriu saindo do carro e abrindo a porta pra mim

-o que? No restaurante da cidade? –perguntei confusa

-sim... não gosta? –Justin sorriu, desta vez, confiante

-Jus, você sabe que eu amo aqui! –sorri. Justin olhou fundo em meus olhos e veio se aproximando. Assim que me dei conta do que estávamos fazendo, desviei.

OH, SHIT!

-hm... ér... melhor entrarmos –disse entrando sozinha. Ouvi justin ligar o alarme do carro e dar alguns saltos pra me acompanhar.

Se eu estava envergonhada? MAGIIIIIIIIIIINA!

Enfim, assim que eu ergui o olhar para o restaurante me surpreendi.

Justin riu da minha reação, mas poxa.

ESTAVA LINDO!

(n/a: não achei foto, mas imaginem aqueles restaurantes decorados e tals.))

-uau! –disse

-fico feliz que tenha gostado –Justin riu fraco

-você que pediu pra fazerem isso? –arregalei os olhos

-Não –ele disse olhando pra qualquer lugar, menos pra mim.

-Justin! –coloquei as mãos na cintura o encarando.

-Tudo bem... foi. Mas foi por um motivo especial –ele disse todo afobado me guiando até a mesa.

-e qual seria esse motivo? –perguntei assim que nos sentamos. Antes que ele me respondesse, ‘’at last –Etta James’’ soou, junto com as luzes sendo apagadas, deixando a claridade apenas por conta das velas nas mesas, e a lua cheia que refletia as janelas de vidro. Justin riu fraco abaixando a cabeça. Fiz o mesmo.

-vocês querem fazer o pedido? –um garçom perguntou.

-posso pedir por você? –Justin me perguntou com o cardápio. Assenti sorrindo. Assim que olhei para o garçom, me assustei

-Pai? –perguntei. Ele disfarçou um pouco, ainda sorrindo

-Pode me chamar de Josh, senhorita. –ri alto daquilo.

-Por favor, aquele prato –Justin sorriu. Meu pai assentiu e saiu dali

-Como você subornou meu pai? –perguntei apoiando os cotovelos na mesa e o olhando . Ele riu e levantou os braços em um ato de rendimento.

-Juro que não subornei ninguém

-sei

-Se lembra dessa música?

-At Last? –perguntei me fazendo de idiota

-É. Não se lembra? –Justin arregalou os olhos. Eu queria muito rir.

-Não. Acho que já vi em alguns filmes, sei la. –dei de ombros

-COMO ASSIM, DUDA SIMPSON BIEBER? –Justin deu piti. Aí eu não aguentei e ri.

-Besta, como você acha que eu ia esquecer da música do dia mais importante da minha vida –disse sem perceber. Justin sorriu de orelha a orelha. Foi a música da valsa do casamento.

DROGA DUDA, PARECE QUE VOCÊ QUE TA DANDO EM CIMA DO MENINO.

-mas como eu disse, FOI importante. Passado –sorri sínica vendo o sorriso dele se desmanchar

-Mas...mas você ainda lembra né? –ele perguntou receoso

-eu tenho memória boa, só.

-Não, não. Quando a gente lembra de algo é porque foi muito importante

-Ta, Justin. Que seja. –ele pareceu ficar meio chateado, mas por que disso? Eu não suportava o ver cabisbaixo, mas simplesmente não conseguiria voltar pra ele como se nada tivesse acontecido.  Enfim ficamos em silêncio, coisa que não fizemos desde que saímos de casa.

-aqui o pedido de vocês –quando eu olhei o ‘’garçom’’, já que a voz estava diferente, me deparei com o Edu

-Véi, o que você ta fazendo aqui? –perguntei pra ele

-te desconheço, senhorita –ele disse e saiu. Olhei pra pro Bieber com cara de desentendida, ele apenas riu

-vamos jantar então –ele disse começando a comer. Olhei para o prato.

-salada de macarrão? –ri

-Não é exatamente a sua, mas é tão gostosa quanto –ele sorriu de lado, arrancando um sorriso meu. Comemos conversando coisas bobas, confesso que aquela minha pose de durona, já tinha ido embora a um tempo.

-O que são aqueles caras? –perguntei me referindo a um grupo de músicos. Quer dizer, o que eles faziam ali.

-você quer ver? –Justin perguntou rindo

-Que... –parei a palavra assim que o vi sorrir travesso –não, Justin! –tarde demais, ele já tinha se levantado e falado algo com o grupo. Eu apenas observava.

Então, ele veio com o grupo até perto da mesa e o som começou, com coreografia e tudo.

-When I had you to myself, I didn't want you around. Those pretty faces always made you stand out in a crowd –Justin começou a cantar apontando pra mim.

-JUSTIN, par com isso! –disse baixo colocando as mãos no rosto vendo que todos nos observavam. Justin como belo ouvinte, me ignorou, puxou com certa delicadeza minhas mãos e continuou a dança. A vergonha se passou e agora, só cantava junto e ria das palhaçadas.

-Eu te amo –Justin sussurrou pra mim e piscou. Todos aplaudiram e assoviaram.

-Não acredito no que fez! –disse rindo

-Sexta série! Você disse que se amarrava nessas músicas. –ele riu de volta

-Você lembra de tudo, menino?!

-só do que marcou minha vida. E você foi a maior. –ele sorriu. Aposto que corei, porque a vontade de retribuir o sorriso era enorme. Mas eu não podia dar mole.

CADÊ A DUDA DE DEZESSEIS ANOS?

-ei, pode me emprestar o violão? –Justin perguntou ao carinha da música

-claro! –ele lhe entregou o violão. E Justin o posicionou, olhando fixamente pra mim.

-eu escrevi uma música –ele disse testando as cordas, acho que as afinando.

-que bom pra você. Agora, acho melhor nós ir... –ele não deixou que eu terminasse a frase e começou 
cantando (your body is a wonderland –jonh mayer) . Sua Voz era aveludada, ele ignorava o fato de ter que olhar para as cordas, já que seus olhos castanhos, estavam fixos aos meus. Ele não cantou alto, percebi que aquilo, era entre eu e ele.

Assim que ele acabou, respirei fundo.

Minha vontade, era puxar ele e irmos pra casa. Pra nossa casa.

-e aí, o que achou? –ele perguntou sorrindo pra mim e em seguida, devolveu o violão para o cara

-eu... ame... acho melhor irmos, Bieber –disse me levantando

-tudo bem –ele sorriu tristonho, pagou a conta e quando saímos do carro, me surpreendi com o frio que fazia. Mas logo não fui tão afetada pelo clima, já que um casaco quentinho me encobriu.  Olhei para o lado e Justin passava por mim para abrir a porta.

-Não. Pode ficar –disse já tirando o casaco

-Fica, Duda. Não quero você doente depois –ele sorriu, mas eu percebi pelo seu tom de voz que no momento, ele queria era chorar.

-ok –assenti e entrei no carro. O caminho até em casa foi silencioso. Ele fez questão de me acompanhar até a porta do meu apartamento.

-Bom, é isso. Obrigada pela noite –disse e me virei para abrir a porta, mas ele me puxou.

O olhei assustada.

Mais assustada ainda por ter seu rosto a poucos milímetros do meu. Nossos narizes chegavam a se encostar e nossas respirações batiam uma com as outra. Em um movimento calmo, Justin selou nossos lábios e pediu passagem com a língua. Eu queria dizer que não, eu queria recusar, mas não, eu cedi. E correspondi o beijo. Uma de suas mãos seguravam meu rosto, enquanto outra pousava em minha cintura, grudando nossos corpos. Passei minhas mãos em seu pescoço e arranhei de leve ali, como eu sempre fazia. Parecia que iria ser para sempre, ou que pelo menos, deveria ser pra sempre. Nossas línguas tinham um movimento perfeito, calmo e ao mesmo tempo, rápido o suficiente para termos desejo de fazermos isso o resto da noite.
Nossas respirações findaram.

Justin sorriu ainda grudado a mim e deu alguns selinhos de leve. Eu o empurrei o afastando

-bom, no papel do divórcio, eu não vou ficar com nenhuma propriedade sua. Não precisa de pensão já que não temos filhos então... só assinar. Boa noite. –eu ia me virar mas novamente, ele me segurou

-Duda, eu... –o cortei

-Não, Justin. Você disse que depois de hoje, você me deixaria em paz. Então espero que faça assim. –disse e me soltei dele. Fechei a porta com tudo. Deslizando sobre a mesma. Mesmo que eu tenha dito que não iria mais chorar, eu chorei

Ele vai desistir de mim.

É CLARO, EU PEDI ISSO!

Tudo bem... eu... EU AINDA AMO ELE. TA LEGAL?

Mesmo tendo cessado o choro, eu fechava os olhos e tudo que me vinha na cabeça era quando ele me amava, quando me beijava e quando sorria, seu sorriso era a melhor coisa do mundo, algumas lágrimas escaparam, mas sequei as mesmas pronta pra fingir que nada disso tinha acontecido.

JUSTIN NARRANDO

Deslizei a porta do quarto de casal com as benditas lágrimas nos olhos.

Sempre  achei que o ato de deslizar a porta fosse mariquinha, mas velho, do estado que estava, topava até tomar sorvete de chocolate em uma big colher enquanto chorava.

Agora, já era.

Sim, eu estou desistindo.

De tudo. Extremamente tudo.

Eu iria assinar o contrato, mas lembrei que ficou com Chad, meu advogado.

-Droga –murmurei.

Liguei para o trabalho, dizendo que eu voltaria.

Bom, a vida continua.

Ou pelo menos uma parte dela. 

-------------------------xxx------------------

OLHA, OLHA, OLHA A CABELEIRA DO ZEZÉ, SERÁ QUE ELE É? SERÁ QUE ELE É? 

OOOOIE :B

Nas, ontem eu tava meio mal, porque meu amigo de infância ta me tratando mal, tipo, EU sou grossa, mas quando uma pessoa que é toda normal, amorosa, começa a agir estranho comigo, me afeta MUITO. Aí eu fui fazer meu trabalho de biologia, e era sobre bulimia. E eu tinha que achar um vídeo sobre, aí eu achei esses dois. E pra ajudar, na pesquisa disse que os bulímicos tem que ter muito apoio dos amigos e dos pais. VELHO, JUNTOU TUDO : eu sou gorda + amigos estranhos =crying hard. KKKKKKKKKKKKK foi zoado, agora eu ri, mas antes tava meia pra baixo. 
E ontem man... minha escola fez um bang bem louco! Tipo, eu tenho o melhor professor de filosofia do planeta! Ele pediu pra que a sala se dividissem em dois, e nós seríamos tribos. Eu fiquei na tribo das bitches porque eu tava com preguiça de sair do meu lugar, mas enfim, o propósito disso, era que nós criássemos regras de convivência, e no final das contas, as duas tribos disputariam pra ver quem vence u_u a nossa se chama ''Ohanna'' LOL. 
E TEM OUTRA COISA! Ta certo que meu melhor amigo sempre foi cheio das garotas, mas NÃO É PORQUE ELE CORTOU O CABELO QUE BITCHES PODEM DAR EM CIMA! Ai, não aguento isso! 

EU JÁ CONTEI PRA VOCÊS A HISTÓRIA MINHA E DO ÔNIBUS? TEM DUAS, UMA DA VELHINHA E OUTRA DA PADARIA. JÁ? 


eu to atrasada pra aula de violão, então, não da tempo nem de responder no geral --'

MAS NA PRÓXIMA POSTAGEM EU RESPONDO. 

E eu nasci em 97 u-u
REBECCA IRMÃ FOR EVER kkkkkkkkk

AI GENTE, TCHAU! 

Bluekisses :*